segunda-feira, 11 de junho de 2012

Observação e Obsessão

  O principal artista do Renascimento Nórdico, Albrecht Dürer (1471-1528), nasceu em Nuremberg Seu pai era um ourives que o ensinou como desenhar com prata. Como a linha não podia ser facilmente apagada, este método forçava o artista a desenvolver uma técnica linear excelente. Isto inspirou uma dedicação a uma observação acurada e desenhos exatos que foram reforçados por influências anteriores. Entre estas se incluíam um período de aprendizado em 1484 com Michael Wolgemut, o principal pintor e ilustrador de Nuremberg na época Dürer aprendeu as técnicas de xilogravura com este mestre.
   Dürer gozou de grande sucesso desde cedo em sua carreira e foi rapidamente reconhecido como principal artista da Alemanha por sua habilidade como desenhista. Suas produções eram prodigiosas; completou mais de 200 xilogravuras durante sua vida. De 1496 em diante, fez várias viagens à Itália onde foi profundamente afetado pelas mudanças revolucionárias que estavam ocorrendo. Ao contrário de vários artistas do Renascimento Nórdico, estudou artistas tais como Leonardo e Bellini, cujo uso da cor particularmente admirava, e produziu várias pinturas a óleo mostrando a influência italiana. O que é mais distintivo em toda a obra de Dürer é sua obsessão, revelando um incansável desejo de expor a verdade interior do assunto retratado.
    Dürer produziu vários autorretratos, o que por si só era algo bastante novo. O autorrente de 1498 mostra o artista como um viajante digno, confiante - com cachos, vestido com roupas finas e nobres e posando na frente de uma paisagem na qual as distantes montanhas cobertas de gelo lembram suas viagens aos Alpes. Dürer claramente via a si mesmo como um homem da Renascença; era profundamente curioso sobre o movimento intelectual da Renascença e escreveu tratados sobre o assunto. Significantemente, ele foi principalmente responsável pela introdução, no norte, das ideias e realizações renascentistas descobertas no sul. A fama real de Dürer resta, entretanto, em seu trabalho gráfico detalhado - as águas-fortes, xilogravuras e aquarelas - que demonstram sua habilidade singular para retratar o mundo ao seu redor com acuidade científica, assim como sensibilidade e graça.


> Jovem Lebre, 1502 Albrecht Dürer

Neste intenso estudo em aquarela, Albrecht Dürer pinta uma jovem lebre a partir de um modelo vivo. Jovem Lebre é um elegante exemplo de ambos os poderes extraordinários de Dürer de observação e sua habilidade de ir além de uma mera representação da natureza para transmitir um ar de reverência.




> Autoretrato, 1498 Albrecht Dürer
 Este autoretrato do artista aos 26 anos é um de três que foram preservados. Com seus cabelos em cachos, Dürer aparece da cintura para cima, usando elegante vestimenta preto e branco que o empresta um ar de nobre italiano. Antes disso, pintores nunca haviam sido retratados com tanta elegância e sofisticação.
 

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários que seram excluidos

Comentários em letra maiúscula.
Comentários de anônimos.
Comentários fazendo propaganda de seu próprio blog.
Comentários com o português miguxes.( Awe amiga, s bg ew shou di bola. Xuper bj)
Comentários com palavras obsenas.
Comentários com insultos.
Comentários falando mal de outros blogueiros.(resolva seu problema direto com seu desafeto)
Comentários perguntando o que já tem aqui no blog.
Comentários pedindo para eu ir até o seu blog dar uma olhadinha.
Comentários pedindo para adicionar ao MSN.
Comentários racistas.


Por favor, entenda que não tenho tempo para isso, não é má vontade mas não posso e o mais importante, não quero me aborrecer com estes pormenores.

Divulgue-o

Windows Live Messenger + Facebook

Google+ Badge