domingo, 30 de setembro de 2012

Retratos e Miniaturas da corte

    A Reforma Protestante inspirada pelos ensinamentos de Martinho Lutero - provocou uma crise nas artes, pois as imagens católicas foram denunciadas como "idolatria". Os protestantes não condenaram toda a arte - era a arte religiosa católica a qual eram contra - mas isso significou que houve, de repente, muito poucas encomendas para os pintores. Alguns artistas se tornaram redundantes e alguns escolheram perseguir ocupações semelhantes ou, em alguns casos, diferentes.
   Hans Holbein o Jovem (1497-1543) trabalhou inicialmente no ateliê de seu pai em Augsburg, mas partiu cedo em sua carreira para viver em Basel. Em 1516, Holbein Havia começado a pintar retratos que eram delicadamente feitos de maneira realista. Entre 1517 e 1519, seu estilo se tornou perceptivelmente mais suave, mostrando como as inovações da Renascença Italiana estavam agora se infiltrando no norte. Em 1525, havia muito desconforto e luta em Basel à madida que a Reform começou a se espalhar pela Europa. Holbein decidiu ir para a Inglaterra e tomou um navio com uma carta de apresentação para o Tesouro do Rei, Sir Thomas More, de um de seus patrocinadores, o acadêmico holandês Erasmo.
    Apesar do Rei Henrique VIII estar comprometido com a Reforma Protestante, havia abertura na Inglaterra - um país que não possuia uma história de grandeza artística - para um artísta pintou um retrato da família More; isto foi um momento importante por ter sido a primeira vez que alguém pintava o retrato de um grupo de uma família em casa.
    Em uma segunda visita à Inglaterra em 1532, foi apresentado a Henrique VIII e produziu uma série de impressionantes retratos da corte, incluindo um do rei com sua terceira esposa, Jane Seymour. Um olhar sagaz, porém respeitoso , significou que ele conduziu uma fina linha entre o embelezamento de seus modelos e a exposição de suas verrugas e tudo; seu estilo objetivo, sem julgamento, fez com que permanecesse em sua posição como o principal artista na corte Tudor.
    Anos mais tarde, Holbein se voltou para a pintura em miniatura (ou colagem), organizando pequenos retratos da cabeça e ombros de seu modelo e escolhendo detalhes com um fino pincel. Seu único sucessor digno de menção foi um miniaturista inglês Nicolas Hilliard, que foi escolhido como miniaturísta e ourives pela Rainha Elizabeth I em 1562.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Fantasias Inventivas

Hieronymus Bosch (1450-1516) recebeu este nome da sua cidade natal holandesa de s'Hertogenbosch. Detalhes de sua vida são incompletos, apesar de ser sabido que era membro de uma irmandade religiosa local, um grupo católico trabalhando para a melhoria espiritual de sua cidade. Também desenhou vitrais. Se suas crenças religiosas eram bastante ortodoxas, entretanto, a maior parte de sua obra certamente não era. Se você considerar Van Eyck e Van der Weyden, os dois pintores mais influentes do Renascimento Nórdico, não há quase nenhuma similaridade com Bosch. A única influência estilística que pode ser ligada a Bosch são as histórias em miniatura encontradas dentro de manuscritos medievais iluminados.
       As pinturas de Bosch apresentam transcrições de cenas bíblicas nas quais ele ornamenta pesadamente com sua própria iconografia de signos, símbolos e alusões para expor as várias tentações que são colocadas para o homem e as temíveis consequências que podem resultar para o pecador. Sua obra é tanto um comentário notável e profundo sobre a condição humana quanto uma expressão de uma visão de mundo medieval; estes temas, combinados com um grande pessimismo e o tema do terror pelo inferno cristão, influenciaram a pintura religiosa até a Reforma Protestante do século XVI.
        Ao contrário de muitos de seus contemporâneos, Bosch não usava uma base de tinta, mas pintava diretamente no local, confiando em suas habilidades com o pincel. Jardim das Delícias Terrenas é um de seus trabalhos mais importantes, consistindo de uma série de quatro pinturas em painéis dobráveis. O painel central representa uma massa agitada de corpos humanos pálidos, delgados, procurando gratificação através do prazer sensual. Estes seres humanos inacabados, mas góticos, têm como propósito transmitir a mensagem moral. A extraordinária visão de Bosch incorpora vários elementos da fantasia bizarra como um desfile de criaturas meio humanas meio animais em um cenário fantástico com construções, parques e rios imaginários.
         A obra de Bosch foi admirada durante sua própria vida e Felipe II da Espanha foi um ávido colecionador por algum tempo depois da morte do artista. A obra cheia e energética de Bosch sem dúvida influenciou seu comtemporâneo, Pieter Bruegel, o velho. foi então esquecido até o século XIX, e redescoberto no século XX pelos surrealistas.


 Jardim Das Delícias Terrenas, Inferno (detalhe- painel direito), 1500 Hieronymous Bosch 
O grande trípico de Bosch dá um relato detalhado da criação da criação do mundo antes e depois do homem ter sucumbido aos sete pecados mortais. No Inferno, os tormentos e horrores aguardam todos aqueles que transgrediram e Bosch adequadamente representa figuras distorcidas pela avareza e glutonice, bem como um pássaro gigante se alimentando de carne humana.

Paisagens Antigas

       Até este ponto, no século XV, não havia pinturas de paisagens, Antes da Renascença, as vistas nas pinturas eram bastante estilizadas com árvores que pareciam pirulitos e morros extremamente inclinados que se entrelaçavam, sem convencer, á distância. Pela primeira vez, pintores do norte, em particular dois artistas alemães Lucas Cranach o Velho (1472-1553) e Albrecht Altdorfer (1480-1538), começaram a olhar para as florestas de pinheiros e terrenos rochosos. Ambos os artistas eram parte da Escola do Danúbio, um grupo não fixo de artistas comprometidos com a exploração da paisagem alemã.

        Lucas Cranch, o Velho, era apenas um ano mais jovem que Dürer, mas sua obra não revela o mesmo grau de dedicada concentração como a do jovem artista, apesar de também produzir obras com um grau impressionante de detalhes naturalistas. Apesar de não produzir paisagens puras, Crach retratou as escuras florestas onde cresceu com uma importante característica de sua obra. Alguns dos nus de Cranach pareciam artificiais e desengonçados, apesar de ocasionalmente ele conseguir integrar as figuras com mais sucesso em seus cenários rurais.
        Albrecht Altdorfer não era um viajante, ao contrário de Durer, cujas aquarelas topográficas dos Alpes muito admirava. Entretanto, fez viagens frequentes ao longo do rio Danúbio para fazer pinturas nas quais a paisagem é o único foco de atenção.
         Em O Valle do Danúbio, não há ninguém, apenas uma vastidão de céu no qual as nuvens estão se acumulando; a densa floresta está contemplativa, e há uma vista distante de montanhas azuis. O efeito geral é romântico, e ainda assim há um ar sutil, quase imperceptível de presságio. Aqui Altdorfer se torna o primeiro artista verdadeiro a entender o impacto emocional e esmagador da paisagem. Outras obras mostram pequenas figuras diminuídas pela natureza, apesar de que em algumas cenas de batalhas épicas o efeito geral é menos expressivo e mais moralmente rígido.


 

Caçada ao Cavalo do Eleitor Frederick o Sábio, 1529 Lucas Cranach, O Velho
 Como Pintor da corte do eleitor da Saxônia, Cranach era compromrtido com o fornecimento de retratos do governante e sua família para a corte assim como registros de ocasiões especiais. Esta ilustração de uma caçada registra como cavalos eram perseguidos pela água para que os cavaleiros pudessem capiturá-los mais facilmente.



O vale do Danúbio próximo DE Regensburgo, 1520 Albrecht Altdorfer
Ao criar uma paisagem vazia de pessoas ou construções e enfatizando as qualidades românticas da luz e do espaço, Altdorfer foi um dos primeiros artistas a compreender o enorme poder emocional da paisagem pura. Altdorfer se tornou um cidadão de Regensburgo em 1505, e mais tarde um inspetor das construções da cidade.


segunda-feira, 11 de junho de 2012

Observação e Obsessão

  O principal artista do Renascimento Nórdico, Albrecht Dürer (1471-1528), nasceu em Nuremberg Seu pai era um ourives que o ensinou como desenhar com prata. Como a linha não podia ser facilmente apagada, este método forçava o artista a desenvolver uma técnica linear excelente. Isto inspirou uma dedicação a uma observação acurada e desenhos exatos que foram reforçados por influências anteriores. Entre estas se incluíam um período de aprendizado em 1484 com Michael Wolgemut, o principal pintor e ilustrador de Nuremberg na época Dürer aprendeu as técnicas de xilogravura com este mestre.
   Dürer gozou de grande sucesso desde cedo em sua carreira e foi rapidamente reconhecido como principal artista da Alemanha por sua habilidade como desenhista. Suas produções eram prodigiosas; completou mais de 200 xilogravuras durante sua vida. De 1496 em diante, fez várias viagens à Itália onde foi profundamente afetado pelas mudanças revolucionárias que estavam ocorrendo. Ao contrário de vários artistas do Renascimento Nórdico, estudou artistas tais como Leonardo e Bellini, cujo uso da cor particularmente admirava, e produziu várias pinturas a óleo mostrando a influência italiana. O que é mais distintivo em toda a obra de Dürer é sua obsessão, revelando um incansável desejo de expor a verdade interior do assunto retratado.
    Dürer produziu vários autorretratos, o que por si só era algo bastante novo. O autorrente de 1498 mostra o artista como um viajante digno, confiante - com cachos, vestido com roupas finas e nobres e posando na frente de uma paisagem na qual as distantes montanhas cobertas de gelo lembram suas viagens aos Alpes. Dürer claramente via a si mesmo como um homem da Renascença; era profundamente curioso sobre o movimento intelectual da Renascença e escreveu tratados sobre o assunto. Significantemente, ele foi principalmente responsável pela introdução, no norte, das ideias e realizações renascentistas descobertas no sul. A fama real de Dürer resta, entretanto, em seu trabalho gráfico detalhado - as águas-fortes, xilogravuras e aquarelas - que demonstram sua habilidade singular para retratar o mundo ao seu redor com acuidade científica, assim como sensibilidade e graça.


> Jovem Lebre, 1502 Albrecht Dürer

Neste intenso estudo em aquarela, Albrecht Dürer pinta uma jovem lebre a partir de um modelo vivo. Jovem Lebre é um elegante exemplo de ambos os poderes extraordinários de Dürer de observação e sua habilidade de ir além de uma mera representação da natureza para transmitir um ar de reverência.




> Autoretrato, 1498 Albrecht Dürer
 Este autoretrato do artista aos 26 anos é um de três que foram preservados. Com seus cabelos em cachos, Dürer aparece da cintura para cima, usando elegante vestimenta preto e branco que o empresta um ar de nobre italiano. Antes disso, pintores nunca haviam sido retratados com tanta elegância e sofisticação.
 

Foco Na Religião

  O novo naturalismo dos Países Baixos, melhor representado Eyck, começou a atrair atenção e, por volta de meados de 1450, sua influência havia se espalhado. Outros artistas flamengos, tais como Rogier van der Goes (1400-1482) e o artista alemão Matthias Grünewald (1470-1528), trabalhavam quase exclusivamente com temas religiosos, usando uma abordagem naturalista que dava ás suas pinturas um ar mais marcado de de propósito do que antes. Enquanto havia algo de artificial na obra de Van Eyck - como se a realidade fosse presa em um vidro - as pinturas de alguns desses flamengos posteriores são mais calorosas, mais emotivas e humanas.
  Van Der Weyden foi um dos artistas que mais influenciaram no século XV. Ele era o pintor oficial da corte do Duque de Borgonha, Filipe o Bom, e suas pinturas eram enviadas para a Espanha e a Itália, fazendo com que sua reputação se espalhase mais ainda. Sua obra foi celebrada pela sua atenção aos detalhes e emoções expresivas que comseguiu obter através de suas representações amocionantes de cenas religiosas importantes.Em composição de larga escala, como Deposição ou pietà, Van der Weyden organiza seu grupo de figuras em um espaço pictório superficial de forma que a atenção seja concentrada na dor marcada em seus rostos.
   Esta intensidade emocional é também encontrada na obra de Hugo van der Goes, que fez pinturas de larga escala de cenas religiosas, incluindo o retábulo Portinari, com suas figuras monumentaisreunidas ao redor do infante Cristo. Outros artistas do norte menosconhecidos fizeram pinturas religiosas, mas poucos foram tão bem sucedidos em combinar o detalhe realistico encontrado nas obras de Van Eyck com o poder expressivo de Van der Weyden ou de Van der Goes.
   O pintor cuja obra articulou as visões religiosas mais sombrias foi Matthias Grünewald, um artista alemão que se concentrou em temas do sofrimento humano. Sua obra de arte, o retábulo para a igreja do hospital em Isenheim, na Alsácia, mostra em detalhes brutais a agonia que Cristo sofreu na cruz, seus membros contorcidos, seu corpo retorcido coberto de lacerações.





> Deposição 1435 Rogier Van der Weyden
Deposição concentra nossa atenção na dor. A carga emocional da pintura é aumentada pelas poses dramáticas, especialmente a de Maria, cuja forma desmaiada ecoa o corpo agredido de seu filho.

< A Adoração dos Pastores (Retábulo - painel central), 1476 Hugo Van Der Goes. 
 Comumente celebrado como sua obra máxima, este grande tríptico da Natividade foi encomendado por Tommaso Portinari, um agente da família Médici, para a igreja do Hospital de Santa Maria Nuova em Florença. Van der Goes revela boa organização dos grupos de figuras, e uma observação apurada em sua representação de individuos, particularmente dos pastores maravilhados. 


 

Claridade e Naturalismo

As pinturas que começaram a aparecer nos Países Baixos no Começo do século XV Continham uma nova profundidade extraordinária de realidade pictórica. Rejeitando os elementos decorativos e elegantes do estilo gótico do século anterior, estas obras ofereceram uma janela para o mundo real, oferecendo visões de cenas de interiores cotidianas e produzindo superfícies em detalhes meticulosos. Não houve melhor expoente do novo naturalismo do que o mestre flamengo, Jan van Eyck (1390-1441).
   Van Eyck retratou o mundo com um grau impressionante de detalhe em grande parte por causa de sua maestria com a pintura a óleo. Trabalhando com seu irmão Hubert, Jan van Eyck ezperimentou com pigmento de óleo, misturando as cores com diferentes óleos, no lugar do ovo que havia sido usado até então por artistas trabalhando com têmpera. Este meio transparente e pioneiro o permitiu criar superfícies perfeitas ao construir camadas translúcidas de cor, que forneceu uma intensidade vívida e luminosa a suas pinturas.
    A mais excepcional obra de Van Eyck, O casamento dos Arnolfini, mostra toda a extensão de sua virtuosidade técnica. O retrato de um mercador de seda e sua noiva é o primeiro retrato contemporâneo duplo e inteiro no Norte, assim como um registro de um casamento na Idade Média. Apesar de Van Eyck ter provavelmente recriado a cena para pintá-la, a obra tem um ar de documentário (podemos ver o artista e outra possível testemunha da cerimônia na reflexão convexa do espelho). A "ação" se realiza em um interior tão ricamente detalhado quantos muitos outros interiores na pintura holandesa do século XVII. Van Eyck representa o casal, o interior do cômodo e os vários simbolos dentro dele com lucidez singular. Detalhes, tais como a luz pendurada no teto perfeitamente calculada em um espaço que se afasta, a vista aérea dos sapatos abandonados em contraste de sombras e a fruta no beiral da janela combinam para indicar o aparentemente infinito potencial da pintura para mostrar o mundo como realmente é.



> O Casamento Dos Arnolfini

Um retrato duplo de Giovanni di Nicolao Arnolfini e sua esposa em um cômodo no segundo andar, mais provavelmente em sua casa na cidade flamenga de Bruges. O rico casal havia casado na realidade anos antes da pintura, de forma que não fornece um registro do evento como se acreditava, mas foi talvez encomendado como celebração do evento original.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

O Renascimento Nórdico I400 - I600

     Enquanto a Renascença ganhava força na Itália, mudanças também ocorriam nos Países Baixos e Alemanha, apontando para uma nova era na pintura. Apesar de haver evidências de que artistas das cidades nórdicas como Gante, Antuérpia e Bruges sabiam da existência das grandes inovações na Itália, suas obras mostram diferenças marcantes em relação às suas contrapartes do sul. Na Itália, a Renascença foi inspirada pelo humanismo e um renascimento da antiguidade clássica; os artistas nórdicos estavam menos preocupados com a obtenção de uma harmonia e beleza ideais do que os artistas italianos. Ao longo do século XV, a arquitetura nórdica continuou a parecer com o estilo gótico do século anterior, que foi caracterizado pelos arcos em ponta, rica ornamentação e tetos abobadados. Na pintura, os artistas nórdicos estavam lentamente começando a se liberar da tradição gótica, rejeitando a elegância palaciana e obras decoradas em excesso que estavam, até então, com alta demanda.
   No norte, as mudanças se realizam contra um pano de fundo de reforma religiosa e revolta contra a Igreja. Os aspectos revolucionários do movimento italiano, tais como as descobertas científicas da perspectiva e anatomia, interessavam os artistas do norte menos do que uma aspiração para reproduzir o mundo natural em toda sua beleza. Os artistas do Renascimento Nórdico fizeram avanços extraordinários no naturalismo; suas pinturas eram um espelho do mundo com cada folha, cacho de cabelo e pedaço de tecido aveludado reproduzindo em detalhes requintados.
   O método preferido dos artistas italianos era usar a têmpera, um meio no qual os pigmentos eram suspensos em gema de ovo ou ovo inteiro de secagem rápida.




I400

Geoffrey Chaucer, autor de Os Contos de Cantuária (the Canterbuy Tales), more em Londres.

I400-I425
Yong Le, 3º Imperador Ming, construiu a Cidade Proibida em Pequim, usando 200.000 operários.

I400-I500
Em Veneza, Giovanni Spinetti produziu o primeiro piano, a "espineta".

I436
Jahannes Gutenberg inventou o tipo móvel. Os primeiros livros foram impressos em restos de papel.

I444
Pela primeira vez, escravos foram levados da África para Portugal.

I45i
A Biblioteca do Vaticano foi fundada.

I500
A população total do mundo chegou a 400 milhões, com um quarto na Europa e na Rússia.

I5II
O rei Ferdinandi da Espanha anunciou: "Tomem posse, humanamente se possível, mas no pior dos casos, Tomem ouro".

I545
O primeiro jardim botânico europeu foi estabelecido em Pádua.

I564
William Shakespeare nasceu.

I588
A armada espanhola partiu de Lisboa para a Inglaterra, com 30000 homens a bordo de 130 navios.



Divulgue-o

Windows Live Messenger + Facebook

Google+ Badge